BURNING ECLIPSE

burning eclipse.png

PT

BURNING ECLIPSE é uma peça que coloca em diálogo uma coleção de retratos de artistas relatando os seus sonhos, em contraposição com uma partitura coreográfica para mãos e materiais cénicos.

Este projeto é construído a partir de uma pesquisa sobre processos de indução de “estados hipnagógicos” e teve início em 2018, durante a minha participação no Programa Interin no Srishti Institute em Bangalore, Índia.

O meu objetivo era o de transmitir e desenvolver estes estados internos a um grupo de 38 estudantes de arte. Durante o processo, convidei os alunos a entrar em diferentes tipos de estados imersivos, através de música, movimento, toque e visualizações internas.

Um dos principais vetores de acesso às visões internas de cada estudante foi o uso de uma DREAM MACHINE digital, introduzindo um género de processo de transe e alucinação, (desenvolvido por Brion Gysin e William S. Burroughs) para um ambiente altamente digital e sintético, mais próximo da Tecno-Índia dos dias de hoje, bem como, a consciência global da internet e do corpo-sonho.

Esta prática deu-me o impulso de organizar uma coleção de retratos de artistas convidados, de relatar os seus sonhos e a partir deles criar uma construção cénica para palco.

BURNING ECLIPSE propõe dois momentos:

– uma série de reuniões com um grupo selecionado de artistas, onde eles serão expostos a estímulos de luz, toque e som, posteriormente convidados a partilhar a sua experiência de imersão num estado hipnagógico, a partir de descrições, pensamentos, imagens e movimentos.

– um segundo momento, onde estas narrativas hipnagógicas serão editadas e colocadas em relação entre si, criando uma partitura para a ação cénica.

O artistas que participarão neste projeto, serão convidados a partir de um cuidadoso processo, em que as afinidades e estratégias encontradas nos seus métodos criativos, dialogam e ressoam, com as cosmologias hipnagógicas implicadas.

As “sessões hipnagógicas” serão filmadas levando em conta as qualidades plásticas das expressões faciais e da linguagem corporal dos artistas convidados. Essas imagens projetadas e gravações sonoras serão o núcleo da construção cênica, tanto em termos da sua cenografia espacial como de uma dramaturgia temporal.

O ritmo produzido por uma coreografia de gestos para mãos articulará os relatos de sonhos encenados, trazendo uma linguagem muda e paralela, como parte do corpo hipnagógico.

.

EQUIPA

Direção Artística, Coreografia – Catarina Miranda

Artistas Convidados (a confirmar) — Vera Mantero, Chrysa Parckinson, João Fiadeiro, Ana Rita Teodoro, Christian Rizzo, Volmir Cordeiro

Performer — a definir

Apoio Dramatúrgico — Jonathan Saldanha

Figurinos — António Castro

Design de Luz — a definir

Cenografia — a definir

Massagista (para as sessões com artistas convidados) — a definir

Vídeo, Som e Edição — Jorge Quintela

Masterização Sonora – Frederic Alstadt

Produção Executiva — Sara Gomes

SUPORTE

Produção — SOOPA

Coprodução — CCN-ICI, Life Long Burning

experience with students1.jpg

ENG

Burning Eclipse is a piece that puts in dialogue a collection of artists’ portraits reporting their dreams and a choreographic score for hands and scenic materials.

Built as the outcome of processes of “dream inducted trance”, the project began during my participation at the Interin Program at Srishti Institute in Bangalore, India 2018.

My goal was to transmit materials coming from my current piece Dream is the Dreamer (Première DDD Festival 2019), based on imaginative impossible staged pieces, to a group of 38 art students.

During the process I invited the students to enter different kinds of immersive states, through music, movement, touch and inner visualizations.

One of the main vectors for the access to the inner visions of each of the students was the use of the flickering light of a digital DREAM MACHINE, bringing a process of trance/hallucination, developed by Brion Gysin and William S. Burroughs, to a highly digital and synthetic environment closer to the techno-India of nowadays and to the global internet and body-dream awareness.

This practice gave me the drive to build a collection of portraits of invited artists reporting their dreams and to build a scenic construction out of it.

BURNING ECLIPSE proposes two moments:

— a series of meetings with a selected group of artists where they will be exposed to light, touch and sound stimulus and invited to share their day dreaming in a stream of images and thoughts.

— a second moment where their hypnagogic narratives will be edited into a larger construction and put in relation towards their scenic display and a score of gestures performed as the rhythmic keeper.

The selected group of artists that will take part in this project will be invited from a careful process where affinities and strategies found in their creative methods dialogue and resonate with the hypnagogic cosmologies implied.

The dream interviews will be filmed taking into account the plastic qualities the facial expressions and body language of the invited artists. These projected images and sound recordings will be the core of the scenic construction, both in terms of its spatial scenography as well as its temporal dramaturgy.

The rhythm produced by a choreography of hands’ gestures will articulate the staged dreams reports bringing a parallel mute language as a body counter part to the dream inducted trance.

.

TEAM

Artistic Direction, Choreography – Catarina Miranda

Invited artists to be recorded on Video (to be confirmed) — Vera Mantero, Chrysa Parckinson, João Fiadeiro, Ana Rita Teodoro, Christian Rizzo, Volmir Cordeiro

Dancer/ Performer — to be defined

Dramaturgy Support — Jonathan Saldanha

Costumes — António Castro

Light ­Design — to be defined

Scenography — to be defined

Massagist (for sessions with invited artists) — to be defined

Video, Sound Recording ­and Edition — Jorge Quintela

Sound Mastering – Frederic Alstadt

Production — Sara Gomes

SUPPORT

Production — SOOPA

Coproduction — CCN-ICI, Life Long Burning